Zimbábue corta energia 12 horas por dia e pede ajuda a Moçambique

Zimbábue corta energia 12 horas por dia e pede ajuda a Moçambique

A Sociedade de Transmissão e Distribuição de Electricidade do Zimbábue decidiu cortar o fornecimento de energia eléctrica a população durante 12 horas por dia, dado que centrais de grande escala não conseguem produzir energia suficiente para suprir o déficit energético do país.

Um comunicado da instituição refere que duas das principais centrais não estão a funcionar de maneira ideal, levando o Zimbábue a recorrer à energia importada, e, com referiu ministro da Energia, Soda Zhemu, o país está em negociações com Moçambique, que deverá fornecer 180MW adicionais, e Zâmbia, que se prevê fornecer mais 100MW. Estes dois países fornecem actualmente cerca de 170 MW de electricidade.

A electricidade adicional ajudará a preencher o déficit de energia que causa apagões frequentes e que se devem, em parte, às obras de reabilitação da central hidroeléctrica de Kariba, bem como às restrições de produção da central de Hwange e às importações limitadas de electricidade.

O Zimbábue produz actualmente um total de 1.276 MW e a procura é de 1.700 MW. Segundo dados do Banco Mundial em 2019, a percentagem da população com acesso à electricidade no Zimbabué, era de 41,1%.

Partilhar este artigo