Trinta mil pessoas entraram no país ao abrigo da facilitação de vistos

Trinta mil pessoas entraram no país ao abrigo da facilitação de vistos

Moçambique emitiu quase 30 mil vistos de fronteira desde a implementação da decisão de facilitar e isentar de vistos turistas de países de baixo risco, em Maio, segundo dados do Governo.

No relatório de balanço da execução orçamental, do quarto trimestre de 2023, o Governo lembra que “foi criada uma plataforma para requisição de vistos ‘online’ e a isenção de vistos de turismo e negócios para uma lista de países de baixo risco”, num total de 29 Estados.

A medida “resultou na emissão de 28 963 vistos solicitados por visitantes”, até Dezembro, indica o documento do Governo citado pelo O País.

De lembrar que Moçambique introduziu, em Dezembro de 2022, o Visto Electrónico (e-Visa) e, a 01 de Maio, a isenção de vistos para cidadãos de 29 países, além de ter revisto também a medida de concessão de vistos de investimentos para períodos mais alargados aos cidadãos estrangeiros que detenham investimento em Moçambique, simplificando os requisitos de atribuição.

O Governo estima uma “despesa média” por cada visitante em 110 dólares e o tempo médio de visita de quatro dias, pelo que cada visitante representa 440 dólares “de novos fundos” para a economia, escreve o jornal.

“O aumento de visitantes ao país em virtude desta medida representa um crescimento do sector e um efeito multiplicador na economia moçambicana”, acrescenta-se no relatório citado.

Dados avançados em Agosto último, indicam que, dessas isenções, com vistos concedidos na fronteira, “mais de 10 mil” entraram em Moçambique “com o propósito de turismo e os restantes três mil em negócios”.

“Este é um sinal claro de que as medidas tomadas pelo Governo estão a surtir efeitos na dinamização do nosso sector. Com estas medidas, temos, claramente, um novo padrão de turistas, sendo que as nacionalidades americana, britânica, portuguesa, chinesa e alemã se destacam como as cinco principais entradas”, disse na altura a ministra da Cultura e Turismo.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.