Simango Jr. diz que a LMF deve ter mais lucros que prejuízos no final de cada época futebolística

Simango Jr. diz que a LMF deve ter mais lucros que prejuízos no final de cada época futebolística

O novo presidente da Liga Moçambicana de Futebol (LMF), Alberto Simango Júnior, defende uma instituição sustentável, que tenha mais lucros que prejuízos no final de cada época futebolística.

Segundo Simango Júnior, que falava momentos após a tomada de posse como novo presidente da liga, evento que teve lugar na última sexta-feira, em Maputo, para transformar a LMF sustentável, é necessário uma fervorosa participação dos clubes, os sócios da Liga, para embarcarem numa gestão empresarial em que o lucro seja a meta de todas as actividades internas e externas.

“A Liga Moçambicana de Futebol não pode continuar a ser uma instituição que gera prejuízos. Temos de tornar a Liga Moçambicana de Futebol uma empresa rentável”, disse Simango Júnior, citado pela AIM, sublinhando que durante a sua liderança, vai apostar na formação profissional da sua equipa de trabalho para a gestão dos recursos, enquanto estes estiverem no activo.

Para tal, reiterou que a premiação dos clubes de futebol em Moçambique, no final de cada época, deverá transitar dos actuais 600 mil meticais para cinco milhões de meticais, ao vencedor do campeonato nacional de futebol, vulgarmente chamado de “Moçambola”. Ao segundo classificado, terá dois milhões de meticais e o terceiro clube classificado vai auferir um milhão de meticais

“Entendemos que com estes prémios vamos motivar os clubes e os atletas a se entregarem, cada vez mais, quando entrarem em campo”, salientou, acrescentando que os atletas, ao se dedicarem mais no jogo, o espectáculo e o número de espectadores aumenta e, por consequência, “os patrocinadores quererão expor as suas marcas onde há muita gente nos campos”.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta