Produção e comercialização da castanha de caju vai abranger 1,4 milhões de famílias

Empresas sem fundos para absorver castanha de caju em Nampula

Um milhão e quatrocentas mil famílias estão envolvidas na produção e comercialização da castanha de caju, no país.

Esta cultura de rendimento é responsável por cerca de 20 mil empregos directos no sector industrial e representa 20% do volume de exportação agrícola nacional.

Entretanto, a castanha de caju continua a registar uma queda progressiva de produtividade e qualidade, resultando em desincentivos de preços transferidos ao produtor desta cultura.

É neste contexto que o Instituto de Amêndoas de Moçambique e a Associação dos Industriais de Caju realizam, em Maputo, um seminário de auscultação e discussão da proposta de revisão da Lei do Caju.

Na abertura do encontro, o Ministro da Agricultura e Segurança Alimentar, Celso Correia, disse ser importante alterar o quadro legal existente no sector do caju para maximizar a sua produção e geração de renda das famílias produtoras.

Partilhar este artigo