País aposta na logística e infra-estruturas portuárias para integração no mercado africano

País aposta na logística e infra-estruturas portuárias para integração no mercado africano

A vice-ministra da Indústria e Comércio, Ludovina Bernardo, disse que Moçambique pretende continuar a construir a sua geografia de desenvolvimento económico multilateral, integrando cada vez mais a sua economia nos serviços de logística e infra-estruturas portuárias, corredores de desenvolvimento e turismo de África.

Segundo ela, o país pretende, igualmente, ser referência na industrialização assente em infra-estruturas de apoio ao rápido crescimento, no conteúdo local, na especialização e modernização tecnológica e na pesquisa aplicada, entre outras áreas.

“O nosso objectivo é sermos uma referência competitiva no continente e no mundo; na diversificação das exportações em cadeias de valor de referência e também como plataforma de dinamização de investimentos”, disse.

Falando recentemente em Maputo, Ludovina Bernardo referiu-se à zona de livre comércio em África, realçando que a oferta tarifária e a lista de compromissos a liberalizar que Moçambique vai apresentar estarão em linha com as prioridades de desenvolvimento nacional e medidas de Políticas e Estratégias em vigor.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta