Ncondezi ainda à espera de resposta do governo sobre o projecto em Moçambique

Ncondezi ainda à espera de resposta do governo sobre o projecto em Moçambique

A Ncondezi Energy actualizou o mercado sobre o projecto integrado de energia a carvão Ncondezi 300MW e mina de carvão em Tete, na semana passada, relatando que a empresa e os seus parceiros ainda estão à espera de um feedback formal da Electricidade de Moçambique (EDM) e do governo moçambicano, após a apresentação de todos os estudos acordados em Dezembro.

A empresa AIM-traded disse que um contrato de engenharia, aquisição e construção de central eléctrica com a China Machinery Engineering Corporation (CMEC) está prestes a ser concluído. A empresa já tinha recebido a aprovação das partes relevantes, incluindo a EDM, para a realização de mais trabalhos sobre uma “solução optimizada de integração da transmissão”, que se espera que reduzisse ainda mais os custos.

“Após a apresentação de todos os estudos actualizados solicitados em Dezembro, de acordo com o calendário acordado, o foco da empresa tem sido o progresso das negociações tarifárias com a EDM”, disse o director executivo principal Hanno Pengilly para depois acrescentar que: “embora continuemos confiantes de que o Projecto Ncondezi oferece uma proposta em fase singularmente avançada com uma solução competitiva para os objectivos de geração de energia de Moçambique, continuamos a aguardar um feedback formal da EDM e do governo”.

De acordo com o director executivo, a empresa está proactivamente envolvida tanto com a EDM como com o governo para chegar a uma conclusão o mais rapidamente possível.

Não obstante, Pengilly disse igualmente, que o acordo sobre a tarifa iria “desbloquear” os restantes marcos, incluindo a finalização do preço de subscrição de 60% a ser pago pela CMEC, o acordo de compra de energia, o acordo de concessão de energia, e o encerramento financeiro.

“Entretanto, continuamos a progredir noutros fluxos de trabalho paralelos, incluindo a assinatura do contrato de engenharia, aquisição e construção da central eléctrica com CMEC. Este é o maior contrato de construção do Projecto e estamos na fase final da sua conclusão antes da assinatura”.

Além disso, Pengilly disse que a empresa tinha obtido todas as aprovações necessárias, incluindo da EDM, para continuar a desenvolver uma solução optimizada de integração de transmissão, tal como identificada no estudo de integração de transmissão de 2020.

“Isto tem um forte potencial para reduzir as despesas de capital de transmissão, reforçando ainda mais a oferta competitiva do projecto. Não se espera que este trabalho tenha impacto nas negociações tarifárias, uma vez que será concluído em paralelo com as mesmas. Por isso, acreditamos que o projecto se encontra numa posição muito forte apesar dos atrasos frustrantes na conclusão das negociações tarifárias”, concluiu Hanno Pengilly.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta