Moçambique quer construir cerca de 3000 salas de aula até 2022

Moçambique quer construir cerca de 3000 salas de aula até 2022

O Ministério da Educação quer construir até ao próximo ano cerca de 3000 salas de aula no país, para melhorar as condições de ensino, disse esta terça-feira fonte oficial.

“O sector tem uma meta de construir este ano e até ao próximo mais de 3000 salas de aulas”, disse Lina Portugal, representante do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano de Moçambique, citada hoje pela Televisão de Moçambique.

A responsável falava durante cerimónia de celebração do Dia Mundial do Professor, que se assinalou esta terça-feira, na qual foi também lançada a semana do professor no país.

As infraestruturas serão erguidas em todo o país e a componente de higienização é fundamental, frisou a representante do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano.

Segundo o Ministério da Educação, as 3000 salas de aula deverão beneficiar aos alunos do ensino primário e secundário, visando a melhoria das condições de ensino e de trabalho dos professores.

Moçambique tem 7 484 turmas ao relento e existem no país 28 269 salas feitas em capim e adobe (barro), segundo dados apresentados pelo Ministério da Educação em Setembro.

O Governo moçambicano e oito parceiros de cooperação renovaram em Julho um memorando de entendimento visando melhorar a qualidade da educação no país.

Portugal, Alemanha, Canadá, França, Finlândia, Itália, Irlanda e Fundo das Nações Unidas para a Infância contribuem para o Fundo de Apoio ao Setor da Educação (FASE) e anualmente têm desembolsado 80 milhões de dólares para a educação em Moçambique, numa iniciativa criada em 2002.

O novo acordo assinado este ano pretende assegurar o acesso a uma educação de qualidade, implementar e consolidar um sistema de monitorização, avaliação e aprendizagem “alinhado ao plano baseado em resultados”.

Agência Lusa

Partilhar este artigo