Moçambique contará em breve com oito centros de processamento de produtos agrícolas

Moçambique contará em breve com oito centros de processamento de produtos agrícolas

Pelo menos oito centros de processamento de produtos agrícolas serão criados nos próximos tempos, em diferentes pontos do país, naquilo que constitui a primeira fase da implementação do Programa Nacional Industrializar Moçambique, lançado na sexta-feira, em Vanduzi, na província de Manica, pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

Trata-se de uma iniciativa que visa criar condições para alavancar o sector industrial, privilegiando a matéria-prima local, tendo como base o potencial agrícola, piscícola, recursos minerais e infra-estruturas.

Com efeito, no âmbito da materialização deste programa, está previsto o estabelecimento de centros de processamento em Cuamba (Niassa) para cereais e macadâmia; Ribáue (Nampula), para cereais; Namacurra (Zambézia), para arroz e oleagenosas; e Nhamatanda (Sofala) para cereais.

Os centros de processamento abrangem também Vanduzi, em Manica, para macadâmia, frutas e hortícolas; Cumbane, em Inhambane, para frutas, incluindo o ananás de Muxungue; Chókwè, em Gaza, para tomate; em Manhiça, Maputo-província, para banana, carnes e derivados.

No mesmo contexto pretende-se transformar o distrito de Ancuabe, em Cabo Delgado, numa zona de produção de aves; Mongicual, numa área essencialmente pesqueira; Mocuba, na Zambézia, indústria; Marávia, em Tete, gado caprino; e Manica em zona de produção de fruta. 

Partilhar este artigo