MISAU prevê 9,3 milhões de doses da “Johnson & Johnson” até 2022

MISAU prevê 9,3 milhões de doses da “Johnson & Johnson” até 2022

Moçambique pretende adquirir 9 milhões e 300 mil doses de vacinas da Johnson & Johnson, contra o covid-19 até 2022. Desta quantidade, 100 800 doses chegaram na sexta-feira (10) ao país, no âmbito da iniciativa African Vaccine Acquisition Trust (AVAT).

De acordo com o Secretário Permanente do Ministério da Saúde (MISAU), Grilo Lubrino, as vacinas a administrar em dose única vão completar as que foram obtidas pelo Governo no âmbito da iniciativa Covax e desta forma concretizar o plano de vacinar 17 milhões de pessoas até ao próximo ano.

“As 9,3 milhões doses da Johnson & Johnson vão acelerar a implementação do Plano Nacional de Vacinação e assegurar a imunização da maior parte da população em curto espaço de tempo. Esperamos ainda que nos próximos dias, ao abrigo do acordo assinado em Março através do Fundo Africano de Aquisição de Vacinas, mais vacinas cheguem ao país até totalizar a quantidade adquirida”, disse o Secretário Permanente do MISAU.

No país, a vacinação contra o covid-19 iniciou em Março, tendo já abrangido 1,6 milhões de pessoas totalmente imunizadas.

Moçambique é um dos primeiros países membro da União Africana a adquirir um lote de vacinas da Johnson & Johnson contra o covid-19, através do mecanismo AVAT, que tem como objectivo imunizar até um terço da população africana.

A aquisição das vacinas da Johnson & Johnson resulta do financiamento do Banco Mundial, na ordem de 115 milhões de dólares.

O Representante do Banco Mundial em Moçambique, Emry  Osaltin  refere que  o número de pessoas vacinadas até agora em Moçambique não é satisfatório, pelo que é preciso intensificar a campanha de vacinação e fortalecer o Sistema Nacional de Saúde.

Por sua vez, o oficial sénior de Bioprotecção e Biossegurança, Talkmore Maruta, disse que a África CDC está comprometida em apoiar todos os estados membros da União Africana, para vacinar pelo menos 60% de 1,2 biliões de africanos.

Com esta aquisição, Moçambique junta-se aos países beneficiários do mecanismo AVAT, numa altura em que Angola recebeu no mês de Agosto, 165 000 doses, a República do Botswana e o Reino do Lesotho 108 000 doses, a Zâmbia recebeu 129 600 doses, esperando-se que a Namíbia agregue esta lista nos próximos dias.

Partilhar este artigo