Mergulhadores descobrem um enorme coral com 400 anos na Austrália

Mergulhadores descobrem um enorme coral com 400 anos na Austrália

Um grupo de mergulhadores descobriu um enorme coral com cerca de 10,4 metros de largura, numa área remota da Grande Barreira de Corais da Austrália, o maior sistema de corais do mundo, relataram nesta sexta-feira fontes científicas.

O gigantesco coral porito semicircular, baptizado de Muga dhambi, tem 5,3 metros de altura e é considerado um dos mais antigos da Grande Barreira de Corais, estando estimado que tenha entre 421 e 438 anos. Foi descoberto em Março passado por um grupo de cientistas amadores que mergulhava perto da Ilha de Orpheus, no extremo nordeste da Austrália.

“A sua descoberta é significativa local e globalmente. É um coral gigante que é uma parte muito importante do ecossistema de recife de coral em Goolboodi e lar de corais, esponjas e várias espécies de peixes na Grande Barreira de Corais”, explicou Adam Smith, autor principal do estudo publicado na revista Scientific Reports, na última sexta-feira à Agência Efe, citado pelo portal “Greensavers”.

No entanto, as suas dimensões estão abaixo de um gigantesco coral do território americano de Samoa, que com 17 metros de largura por doze de altura, que é o maior do mundo, segundo o relatório científico.

Este coral está em condições relativamente boas, mas as alterações climáticas e a deterioração da qualidade da água, bem como outras ameaças, afectam a Grande Barreira de Corais.

Os cientistas indicam que Mugha dhambi, onde 70% da sua estrutura está viva, é resistente porque sobreviveu a 80 grandes ciclones, vários fenómenos de branqueamento de corais e exposição a espécies invasoras, entre outras agressões que incluem a atividade humana.

Muga dhambi “é um grande exemplo de um coral belo e resistente que sobreviveu e prosperou durante quatro séculos”, observou Smith.

A Grande Barreira de Corais foi quase declarada património mundial em perigo, mas o comité da Unesco decidiu não a incluir, apesar do facto da União Internacional para a Conservação da Natureza em Dezembro passado ter alterado o seu status de “preocupação significativa” para “crítica”.

A Grande Barreira de Corais, que foi adicionada ao Património Mundial em 1981 e se estende por 2 300 quilómetros ao largo da costa nordeste da Austrália, abriga 400 tipos de corais, 1 500 espécies de peixes e 4 000 variedades de moluscos.

Partilhar este artigo