Jovem cria combustível a partir de plástico reciclado

Jovem cria combustível a partir de plástico reciclado

Um jovem zambiano, Jowetti Mwambazi, de 19 anos de idade, criou uma fórmula amiga do ambiente para produzir combustível (diesel e óleo) a partir de garrafas plásticas recicladas.

Tal descoberta já está a ser aproveitada pelos membros da sua comunidade, na cidade de Chipata, na zona oriental da Zâmbia, de acordo com a media internacional.

O combustível criado pelo prodígio foi testado em cinco motociclos e os resultados são satisfatórios, pois não causaram danos nas máquinas.

O Presidente do município de Chipata, George Mwanza, convidou o rapaz para saber mais sobre a descoberta, e até partilhou uma imagem nas suas redes sociais.

De acordo com uma das publicações de Mwanza nas redes sociais, o jovem de 19 anos “sabe o que está a fazer e fala com coragem e convicção”. Acrescentou ainda que, para apoiar a sua descoberta, foi atribuído um montante não revelado ao jovem Jowetti para “patentear a sua ideia científica junto da PACRA”, uma agência de registo de patentes e empresas situada em Lusaka, na Zâmbia.

Depois de receber Jowetti Mwambazi no seu gabinete, Mwanza foi visitar a fabriqueta em Chipata, bem como promoveu o registo da patente do projecto, como ilustam as imagens a seguir.

Na sequência das publicações, com a ajuda do município, ele participou de uma teleconferência internacional sobre possíveis colaborações e possibilidade de financiamento e rentabilização da ideia.

Jowetti não é o primeiro indivíduo a apresentar uma criação deste género. Vários indivíduos de vários países do continente apresentaram soluções deste género.

Em 2022, a agência estatal sul-africana SABC noticiou a existência de Sibusiso Shabangu, um homem sul-africano que fabrica petróleo, gasolina e gás a partir de materiais reciclados.

No entanto, mais tarde nesse ano, a mesma publicação informou que Shabangu tinha recebido instruções do município do seu distrito em Mpumalanga, uma província no leste da África do Sul, para interromper a produção de combustível à base de resíduos plásticos sem licença.

“Já o tínhamos aconselhado antes, dizendo-lhe que não, que devia pedir a licença ou a autorização, caso contrário não o autorizaríamos. Os serviços ambientais da província é que têm o direito de o autorizar”, disse um porta-voz do distrito citado pela SABC.

A reação do público nas redes sociais tem sido variada. Enquanto alguns elogiaram a criação de Jowetti, Shabangu e outros que apresentaram inovações semelhantes, outros levantaram questões sobre os perigos das emissões destas criações.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta