“Internet gratuita e aberta está sob ataque em vários países”, alerta

“Internet gratuita e aberta está sob ataque em vários países”, alerta

O CEO do Google, Sundar Pichai, alertou recentemente que a internet gratuita e aberta está sob ataque em vários países do mundo.

Numa entrevista concedida à BBC, o executivo norte-americano afirmou que muitos países estão a restringir o fluxo de informações num modelo que, muitas vezes, é dado como certo.

As declarações foram proferidas na sequência da abordagem do modelo chinês de internet por parte do jornalista Amol Rajan, apesar de Pichai não se ter referido diretamente ao país asiático.

Pichai lidera empresas e produtos que vão da Waze, FitBit à DeepMind, os pioneiros da inteligência artificial. Na Google, é responsável por supervisionar o Gmail, Google Chrome, Google Maps, Google Earth, Google Docs, Google Fotos, o sistema operacional Android, entre outros.

Segundo o dirigente, nos últimos 23 anos o Google moldou a Internet, em grande parte gratuita e aberta, provavelmente mais do que qualquer outra empresa, mas no próximo quarto de século, dois outros desenvolvimentos irão revolucionar de forma mais significativa o mundo: a inteligência artificial e a computação quântica.

Segundo o CEO do Google, a inteligência artificial é mais profunda do que o fogo, a eletricidade ou a internet. “Vejo-a como a tecnologia mais profunda que a humanidade alguma vez desenvolverá e trabalhará”, observou.

Partilhar este artigo