Instalação de banda 5G pode levar a cancelamentos absurdos de voos

A entrada em funcionamento da C-Band-5G, prevista para esta quarta-feira, poderá levar a cancelamento de milhares de voos nos Estados Unidos da América (EUA), devido a interferências com os aviões de grandes dimensões (widebodies).

Os presidentes das maiores companhias aéreas americanas receiam uma “crise catastrófica” com o arranque do serviço nas próximas horas.

As transportadoras avisam que a prestação as interferências podem ocorrer em instrumentos mais sensíveis destas aeronaves tais como altímetros – que servem para medir a distância em relação ao nível do mar – e prejudicar de forma grave as operações feitas com baixa visibilidade.

Um carta assinada pelos presidentes executivos da American Airlines, Delta, United Airlines e Southwest refere que as suas frotas podem não levantar voo caso não tenham luz verde para operar.

“Isto significa que num dia como o de ontem mais de 1.100 voos e 100 mil passageiros podem ficar sujeitos a cancelamentos, desvios ou atrasos”, refere a carta.

A Federal Aviation Admistration (FAA), que regula a aviação nos EUA, avisou para potenciais interferências que podem afetar instrumentos essenciais para a navegação aérea.

As companhias aéreas ponderam se vão começar a cancelar alguns voos internacionais que estão programados para chegar aos Estados Unidos esta quarta-feira.

“Mas estamos otimistas quanto aos resultados do trabalho que está a ser feito com as empresas e o Governo para finalizar soluções que mitiguem de forma segura o maior número de impactos possíveis”, disse, na segunda-feira, o fabricante americano Boeing.

As operadoras têm argumentado que estas bandas foram usadas com sucesso em mais de 40 países sem interferências na atividade aeronáutica. No entanto, as companhias americanas insistem nas preocupações.

Esta segunda-feira, a United Airlines comunicou que este problema poderia afetar 15 mil voos e mais de um milhão de passageiros, acrescentando que enfrenta restrições significativas nos modelos 787, 777 e 737, bem como em aeronaves usados em voos regionais em cidades como Houston, Newark, Los Angeles, São Francisco e Chicago.

Partilhar este artigo