Huawei lança novas perspectivas para digitalizar África

Huawei lança novas perspectivas para digitalizar África

O vice-presidente da Huawei, Karl Song, disse que o grupo Huawei está interessado em apoiar a transformação digital em África. O continente poderá beneficiar da 5G, Cloud e Inteligência Artificial (IA).

“O grupo Huawei, empenhado em apoiar a transformação digital em África, trabalha com mais de 1.500 parceiros no continente. [Além destes, existe] mais de uma centena com quem colaboramos para lançar mais de trinta soluções para vários sectores: governo, energia, transporte, saúde” referiu.

Song apresentou essa visão no decurso da conferência Huawei Connect 2021, organizada recentemente sob o lema “Mergulhe no Digital”. Na ocasião, a fonte constatou que “a transformação digital foi acelerada pela pandemia Covid-19. O tráfego da rede global aumentou 50% nos últimos anos. A demanda por banda larga doméstica também cresceu rapidamente em 20% até 2020”.

Esses dados são o motivo pelo qual se pretende envolver e aprofundar as aplicações práticas de tecnologias como 5G, Cloud, IA em todos os sectores. Enquanto elas forem aplicadas vão se verificar as suas versatilidades, eficiências e capacidades de serem resilientes a medida que as economias forem recuperando.

O vice-presidente de comunicações corporativas do grupo explicou que, com mais de 453 milhões de utilizadores de Internet, a África é hoje um actor chave em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). A crise actual e a Quarta Revolução Industrial devem ser vistas como uma boa oportunidade de inventar novas modalidades industriais e de serviços. Nesse prisma, reside uma oportunidade de se inspirar e projectar um novo mundo com diferentes paradigmas.

Em termos de eficiência energética, a empresa justificou o renovado investimento que lhe será atribuído pela necessidade de conciliar o crescimento económico com a protecção do ambiente.

“Acreditamos que a economia digital deve ser uma economia verde. As TIC podem desempenhar um papel muito importante nisso […]. É por isso que os produtos da Huawei serão 2,7 vezes mais eficientes em termos de energia em 2025 do que em 2019 “, explicou Karl Song.

Por fim, o vice-presidente lembrou o compromisso da Huawei com o continente. “Estamos presentes em África há mais de 20 anos e estamos comprometidos em promover o desenvolvimento das comunidades locais. Ajudamos a melhorar a conectividade em 28 países africanos, beneficiando 630 milhões de pessoas. A Huawei emprega mais de 6.000 pessoas em África, 81% das quais são locais”, concluiu.

Partilhar este artigo