Governo preocupado com crianças no garimpo

Governo preocupado com crianças no garimpo

Crianças com idades compreendidas entre 12 e 15 anos estão a ser exploradas por garimpeiros, na província de Tete, segundo constatação do inspector-geral dos Recursos Minerais e Energia que semana finda esteve de visita a este ponto do país.

“Estamos preocupados com o emprego de mão-de -obra infantil no garimpo do carvão mineral em galerias sem mínimas condições de trabalho e de segurança”, disse Matine, citado pelo semanário “Domingo”.

Nos arredores do município de Moatize, a Inspecção do MIREME disse ter visto várias galerias com profundidades que variam entre 20 e 100 metros e sem meios seguros de suporte do tecto, o que eleva o risco de desabamento, provocando a morte dos garimpeiros, incluindo crianças, envolvidos na extracção de carvão mineral.

O uso de mão-de-infantil na mineração ilegal é uma prática não só da província de Tete, mas também de muitas outras províncias, em que alguns cidadãos aliciam crianças a deixarem de estudar para trabalharem nas minas a troco de quantias irrisórias.

Partilhar este artigo