Governo moçambicano e chinesa WIH assinam memorando avaliado em 800 Milhões

Governo moçambicano e chinesa WIH assinam memorando avaliado em 800 Milhões

O Ministério da Indústria e Comércio e a firma chinesa West International Holding (WIH) assinaram um memorando relativo a 800 milhões de dólares de intenções de investimento daquela empresa no país, anunciou o governo em comunicado.

O documento assinado na quinta-feira “visa a implantação de indústrias de cimento e clínquer, produção de energia eléctrica e de produtos derivados de vidro ecológico” num total de cinco projectos.

O memorando prevê que sejam executados “em fases e em lotes”, com as melhores práticas e equipamento, sendo que o Ministério da Indústria e Comércio “fornecerá apoio à WIH em termos de concessão de terrenos para implementação dos projectos” e “identificação das áreas de exploração de recursos minerais, em articulação com os ministérios de tutela”.

O ‘portfolio’ da WIH já inclui a fábrica Dugongo Cimento inaugurada em maio a sul de Maputo, apresentando-se como um investimento de 330 milhões de dólares com capacidade de produção de 5000 toneladas diárias.

O governo acredita que o novo memorando representa uma oportunidade para criar até 5 000 empregos em Moçambique.

Um dos investimentos prevê a produção de 5 000 toneladas diárias de clínquer, integrado num projeto de produção de energia (fonte térmica com capacidade de 2×50 MW), enquanto outro aponta para uma moageira de cimento com capacidade anual instalada de 900 000 toneladas.

As intenções incluem ainda uma vidreira para a produção de vidro para construção civil, com capacidade diária instalada de 600 toneladas, e um outro projecto de produção anual de 45 000 toneladas de vidro artesanal.

Agência Lusa

Partilhar este artigo