Governo investe 40 milhões de meticais para construção de portagem na EN 7

Governo investe 40 milhões de meticais para construção de portagem na EN 7

O governo vai investir cerca de 40 milhões de meticais para a construção de uma portagem na Estrada Nacional número sete (EN7), no distrito de Báruè, província de Manica.

A infra-estrutura rodoviária será erguida no troço Catandica-Guro, na zona de Kamuazanchenga. A obra está a ser financiada pelo Fundo de Estradas, através do Programa Auto-sustentado de Manutenção de Estradas (PROASME) e vai ter a duração de quatro meses.

A mesma está a ser executada pela empresa MTC-Construções e compreende, para além da portagem, edifício administrativo, dormitório, posto policial, gabinete de cobrança, vedação e sistema de segurança, energia, entre outros compartimentos.

Segundo a AIM, a primeira pedra para o início da empreitada foi lançada hoje (02) pelo secretário de Estado na província de Manica, Edson Macuácua. Na ocasião, Macuácua disse que a infra-estrutura se reveste de grande importância para o sector de estradas e para a província em geral, pois, vai contribuir grandemente na melhoria das vias de acesso.

“Essa estrada é de grande importância para o país e para a região porque permite a ligação entre Moçambique com os países do interior. Com a construção da portagem, o governo pretende assegurar que a estrada tenha melhores condições e continue a contribuir para a economia do país e da região austral de África”, afirmou.

Segundo Macuácua, “queremos que ela tenha uma boa manutenção. A partir da altura em que a estrada estiver reabilitada, os utilizadores passarão a pagar algum valor para a manutenção”.

“Pedimos às comunidades locais, às autoridades comunitárias, para que, em coordenação com o Estado, assumam que a infra-estrutura é da comunidade, é nossa e visa essencialmente promover o desenvolvimento local, do país e da região da África Austral”, acrescentou.

A EN7 é um corredor importante para o país. Liga a província de Manica com a de Tete, até as fronteiras com o Maláui e a Zâmbia. É utilizada para o transporte de mercadorias desde o porto da Beira, na província de Sofala, para os países do interior, e vice e versa.

Com a construção do empreendimento, a EN7 passará a ter duas portagens. A primeira já está em funcionamento na região de Púnguè-Sul, no distrito de Vandúzi.

Partilhar este artigo