Governo investe 13 milhões de dólares para electrificação universal

Governo investe 13 milhões de dólares para electrificação universal

O governo vai investir, nos próximos três anos, mais de 13 milhões de dólares para elevar a percentagem de cobertura no acesso à energia eléctrica da rede nacional e de outras fontes para 30% dos mais de cinco milhões de habitantes da província da Zambézia.

A actual taxa de cobertura é estimada em 18%, percentagem mais baixa do país, o que impede a melhoria da qualidade de vida da população rural e investimentos em projectos nas áreas com grande manancial de recursos naturais na província.

O chefe do Departamento de Planeamento Operacional e Estatísticas na empresa Electricidade de Moçambique (EDM), em Quelimane, Alcídio Gouveia, disse há dias, quando abordado pelo que os novos investimentos vão elevar a cobertura de acesso à energia eléctrica em mais 12%.

Para o efeito, segundo explicou, a sua empresa vai efectuar mais de 30 novas ligações, entre domiciliárias e industriais, por forma a catapultar o crescimento socioeconómico, através da expansão do acesso à energia eléctrica.

Actualmente, 186 mil famílias estão ligadas à rede nacional de energia eléctrica na província, estando previsto o estabelecimento de 12 mil novas ligações na Área de Serviço ao Cliente de Quelimane, que cobre os distritos de Quelimane, Nicoadala, Namacurra, Derre, Mopeia, Morrumbala, Luabo, Chinde e Inhassunge, e outras 18 mil na região norte da Zambézia.

O investimento a ser efectuado, de acordo com a fonte, insere-se na implementação da iniciativa presidencial Pro-Energia, que visa a universalização do acesso à energia eléctrica até ao ano de 2030. Alcídio Gouveia disse que o projecto contempla também a electrificação dos bairros de expansão da capital provincial da Zambézia e postos administrativos com problemas de fraca qualidade de energia eléctrica, através da montagem de postos de transformação de média tensão.

Para a execução dos trabalhos, conforme explicou, a EDM já recebeu os materiais necessários, nomeadamente para a construção de infra-estruturas de transporte de energia. Apelou à população para acarinhar o projecto que visa a transformação das suas vidas e criação de oportunidades de auto-emprego.

No entanto, conforme considerou, o facto de o projecto contemplar a indemnização às famílias abrangidas pelo traçado nos postos administrativos poderá concorrer para o início tardio da sua execução. Alcídio Gouveia explicou que, em algumas comunidades, o problema de indemnizações aparece de forma recorrente por causa das suas benfeitoras.

Dados em poder do “Notícias” dão conta que a EDM planificou, para este ano, a electrificação de quatro postos administrativos, nomeadamente de Mulela, em Pebane, Muiane, no Gilé, Namanjavira, em Mocuba, e Nauela, no Alto-Molócuè.

As obras estão avaliadas em mais de 700 milhões de meticais.

Neste momento, a EDM está no processo de mobilização de fundos para electrificar os 11 postos administrativos em falta na província. O projecto de electrificação dos postos administrativos, de acordo com a fonte, inclui algumas localidades por onde vai passar a linha da rede nacional, processo que deverá estar concluído até Dezembro próximo.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta