Governo interdita entrada de mais de 20 raças de cães consideradas perigosas ao País

Governo interdita entrada de mais de 20 raças de cães consideradas perigosas ao País

O Governo moçambicano determinou nesta segunda-feira (01), a proibição da importação de um total de 26 raças de cães consideradas “potencialmente perigosas”.

Através de um aviso emitido pela Direcção Nacional de Desenvolvimento Pecuário, a proibição de importação, cuja medida entrou em vigor de forma imediata, é justificada pelo “aumento do risco, para a saúde pública”, que os cães em causa, incluindo os resultantes de alguns cruzamentos, vem representando no País.

Segundo uma publicação da Revista Terra, Da lista negra constam as raças Fila-brasileiro, Digo -argentino, Pitt-ull, Rottweiler, São Bernardo, pinscher Doberman, Pastor alemão, Chow-chow, Boxer, de entre outros.

A medida determina como excepção, quando os cães em causa se destinam ao serviço das Forças Armas, serviços de protecção contra desastres e salvamento, para uso por empresas de segurança privada, auxílio para deficientes, e outros que, ainda assim, devem ser, “devidamente justificados” e autorizados pelas autoridades competentes.

Para os cães das raças que constam da lista proibida e que já estejam dentro do País antes da proibição da importação, o novo regulamento determina a obrigatoriedade de serem registados no Departamento provincial de Pecuária, dentro de 60 dias.

Refira-se que há sensivelmente duas semanas, uma mulher morreu, na província de Maputo, na sequência de ataque por cães da raça Pit-bull, em mais um de vários casos reportados no País.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.