Filipe Nyusi confiante na retoma, em breve, dos projectos de gás na Bacia do Rovuma

Filipe Nyusi confiante na retoma, em breve, dos projectos de gás na Bacia do Rovuma

O Presidente da República, Filipe Nyusi, diz acreditar na retoma, em breve, dos projectos de gás na Bacia do Rovuma, em Cabo Delgado, mercê da libertação, recentemente, de todas as vilas e localidades, anteriormente ocupadas por insurgentes.

 O Chefe do Estado disse, neste sábado, em Pemba, que a retoma dos projectos, com destaque para o da petrolífera TOTAL, em Palma, não é desejo apenas de Moçambique, mas de todo o mundo.

“É o desejo de nós todos, todo o mundo que quer prosperar. Os projectos naquela zona, alguns timidamente continuaram, outros pararam porque de facto era uma zona de fogo, mas brevemente, tudo indica, a parte do on shore vai ser visível o trabalho que estávamos a fazer na prospecção, o que é vai acontecer no mar. Acreditamos porque, as empresas que deixaram de estar na zona, não saíram porque queriam sair; os nossos amigos, neste caso concreto da TOTAL, eles disseram que não estamos a sair por causa de que queremos fugir, estamos a sair porque não podemos estar com vidas em risco”, disse.

Apesar da libertação das vilas e localidades, das mãos dos terroristas, o Presidente da República reiterou que é importante ser cauteloso em relação ao regresso da população.

Nyusi desmentiu a tese de que o terrorismo, em Cabo Delgado, resulta de assimetrias sociais.

Esclareceu igualmente, que a presença das tropas ruandesas no combate ao terrorismo em Cabo Delgado, resulta de um convite formulado pelo governo moçambicano.

Nyusi disse que contrariamente ao que é defendido por alguns círculos de opinião, a intervenção do Ruanda em Moçambique, não se relaciona com interesses à margem da cooperação, por parte deste país africano.

Partilhar este artigo