Dívidas na Imobiliária Chinesa fazem cair bolsas de valores e estremecem a economia mundial

Dívidas na Imobiliária Chinesa fazem cair bolsas de valores e estremecem a economia mundial

A Evergrande Real Estate, uma empresa chinesa do ramo imobiliário responsável por mais de 1,3 mil projectos em 280 cidades, está a enfrentar uma crise financeira que ameaça derrubar o mercado internacional de investimentos. O receio de isso acontecer levou a queda de bolsas de valores de todo o mundo esta segunda-feira, e deixou o preço do ferro abaixo dos 100 dólares em mais de um ano.

A bolsa de Hong Kong sofreu um tombo de 3,3%, esta segunda-feira, com as acções da Evergrande negociadas no mercado local em queda de mais de 10%. Algumas bolsas asiáticas não abriram devido a feriados.

Na Europa o cenário de baixa se verificou nas bolsas de Londres (-0,86%), Frankfurt (-2,31%), Paris (-1,74%), Milão (-2,57%), Madrid (-1,20%) e Lisboa (-1,62%).

A expectativa de desaceleração do crescimento da China e particularmente do sector imobiliário chinês derrubou os preços futuros do minério de ferro. O principal insumo para a fabricação do aço fechou em baixa de 8,8% no porto de Qingdao, na China, cotado a 92,98 de dolares por tonelada.

A expectativa de desaceleração do crescimento da China e particularmente do sector imobiliário chinês derrubou os preços futuros do minério de ferro

Na segunda-feira, a empresa começou a reembolsar aos investidores no seu negócio de gestão de património com propriedades, à medida que se esforçava para lidar com as suas responsabilidades.

O agente imobiliário mais endividado do mundo deverá pagar juros de 84 milhões de dólares sobre as suas obrigações até quinta-feira. “A dívida [da Evergrande Real Estate], entre bónus e empréstimos, soma 87 bilhões de dólares, [mas] alguns pagamentos de juros não serão feitos nesta semana. O seu passivo total era de 304 bilhões de dólares em 30 de Junho”, segundo um relatório da MCM Consultores citado pela BBC.

Ainda de acordo com a MCM Consultores, os investidores temem que essa crise do grupo afectem negativamente aos seus fornecedores, clientes e credores financeiros, e por outro lado, parece o governo chinês vai intervir na empresa para “recuperar sua saúde financeira e evitar uma contracção da economia.”

A Evergrande Real Estate faz parte do Evergrande Group, um grupo económico com activos estimados em 360 bilhões de dólares, com vendas anuais de 108 bilhões de dólares. O conglomerado também actua nos sectores de automóveis, tecnologia, saúde, entre outros.

Partilhar este artigo