Construtora portuguesa vai ao mercado para emitir até 60 milhões de euros em obrigações

Construtora portuguesa vai ao mercado para emitir até 60 milhões de euros em obrigações

Em uma operação destinada apenas a investidores profissionais, a construtora portuguesa Mota-Engil vai emitir entre 50 e 60 milhões em obrigações.

“A Mota-Engil informa sobre o lançamento de uma nova oferta de subscrição de obrigações escriturais e nominativas com um valor nominal unitário de mil euros, um valor global mínimo de 50 milhões euros e um valor global máximo de 60 milhões euros, representativas do novo empréstimo obrigacionista ‘Obrigações Ligadas a Sustentabilidade Mota-Engil 2023-2028’ (Obrigações Mota-Engil 2028)”, anunciou a empresa em um comunicado citado pelo Jornal de Negócios.

A operação iniciou na segunda-feira desta semana e deverá estender-se até à próxima segunda-feira, 4 de Dezembro. O público-alvo poderá subscrever em dinheiro ou trocar dívida.

As ordens de subscrição em “cash” terão primazia face à troca de dívida, sendo que no caso dos investidores que queiram entregar títulos antigos por obrigações que vencem em 2028, serão primeiro atendidos os “bondholders” com dívida que vence em 2024, e só depois os investidores com obrigações que maturam só daqui a três anos.

O valor nominal por cada título é de mil euros, mas além disso, refere o jornal, “os investidores poderão obter os títulos desta linha através da troca de obrigações de outras duas, uma que vence em 2024 e outra que matura em 2026, sendo que no primeiro caso um rácio é de quatro títulos da linha “Obrigações Mota-Engil 2024” por cada novo título de dívida.”

A linha “Obrigações Mota-Engil 2019/2024” conta com um valor unitário de 250 euros e global de quase 84 milhões de euros, pagando um cupão fixo anual de 4,375%.

Já no que diz respeito às obrigações que vencem daqui a três anos o rácio de troca é de dois títulos que maturam em 2026 por cada nova obrigação.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta