Conheça as cinco empresas mais rentáveis do mundo

Conheça as cinco empresas mais rentáveis do mundo

A Fortune voltou a lançar o ranking das 500 empresas mais rentáveis, utilizando os dados contabilísticos referentes a 2020.

A publicação não deixou de lado a pandemia e calculou, apesar da solvência e capacidade produtividade de cada uma das companhias, quanto perderam as empresas com a crise económico-financeira, provocada pela covid-19. Entre as “500 máquinas de fazer dinheiro”, 69 perderam um lucro combinado de mais de 240 mil milhões de euros, tendo perdido cada uma, em média mais de mil milhões de euros.

Segundo a notícia publicada pelo portal “Executive”, até a Walmart, a famosa rede de supermercados norte-americana, que conquistou o primeiro lugar na Fortune Global 500 pelo oitavo ano consecutivo, sofreu queda de 9,2% nos lucros. Ao todo, o grupo facturou 498 912 milhões de euros, em receita A segunda oposição é ocupada pela companhia elétrica chinesa State Grid Corporation, com uma receita de mais de 300 milhões de euros.

A Amazon, fundada pelo Homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, foi laureada com o terceiro lugar da tabela, com uma receita, em 2020, de cerca de 277 milhões de euros. A tendência negativa do ano passado, reflectiu-se ainda na primeira metade de 2021.

Entre as “big tech”, a Amazon foi a única, que neste primeiro semestre, ficou aquém do esperado. No segundo trimestre, apresentou lucros de 7,78 mil milhões de dólares e vendas de 113,1 mil milhões de dólares. Segundo a ‘Bloomberg’, os resultados do mercado não corresponderam às expectativas de Wall Street e prenunciaram o fim do aumento das vendas impulsionadas pela pandemia na empresa. A queda apagou 80% dos seus ganhos patrimoniais de Jeff Bezos em 2021.

O quarto lugar foi atribuído à China Nacional Petroleum, que, em 2020, faturou cerca de 298, 2 milhões de euros.

A Apple surge apenas na quinta posição deste ranking, com 297,3 milhões de euros de receita. Neste primeiro semestre deste ano, a receita da marca fundada por Steve Jobs cresceu 36%, para 81,4 mil milhões de dólares.

Como sempre, o IPhone correspondeu a quase metade da receita da empresa, uma vez que vendas do ‘smartphone’ totalizaram cerca de 40 mil milhões de dólares. A Apple viu ainda a receita das comissões das aplicações digitais subir 33%, em relação a 2020, para 17,5 mil milhões de dólares.

Partilhar este artigo