Chineses projectam fábrica de cimento para Zambézia

Chineses projectam fábrica de cimento para Zambézia

Uma fábrica de produção de cimento de construção poderá ser construída, no próximo ano, no posto administrativo de Macuse, no distrito de Namacurra, província da Zambézia, num investimento chinês avaliado em 15 milhões de dólares.

Na Zambézia, os governantes e empresários acreditam que a construção do empreendimento fabril, com capacidade instalada de 200 mil toneladas anuais, vai estimular o crescimento económico, geração de emprego e impostos para o Estado.

A viabilização desta unidade de produção está dependente do estudo de impacto ambiental, cuja consulta pública inicia ainda este mês. Tom Ma Jo Chon, da empresa Africa Great Wall Manufacture, mostrou-se cauteloso em relação aos prazos para o início da construção das obras, mas assegurou que caso a consulta pública e o estudo do impacto ambiental, a realizar dentro dos próximos seis meses, o empreendi[1]mento fabril poderá arrancar no próximo ano.

“Depois de tudo estar devidamente autorizado, vamos pôr em marcha o nosso cronograma de actividades para a construção da fábrica”, disse, acrescentando que a fábrica será implantada no bairro Boror, no posto administrativo de Macuse.

Com a implantação da fábrica, serão criados duzentos empregos directos, número que poderá aumentar com o tempo, em função do mercado e especialização.

Segundo ainda o responsável da Africa Great Wall Manufacture, o calcário será adquirido no país, ficando por importar o clinquer, outra matéria-prima para a produção do cimento, no mercado externo, nomeadamente Paquistão e Vietname.

Reagindo a este investimento, o presidente da Associação dos Empreiteiros da Zambézia, Zeca Dias, afirmou que o investimento poderá revolucionar a indústria da construção civil, porque os preços serão acessíveis.

Segundo ele, muitas famílias com a renda média poderão ter a oportunidade de construir casas melhoradas. O administrador distrital de Namacurra, Moura Xavier, entende que a futura fábrica poderá contribuir para a reanimação da economia da província da Zambézia, na medida em que muitas famílias poderão construir casas melhoradas, com a acessibilidade do produto no mercado local.

Partilhar este artigo