Autarca de Maputo toma posse com novas promessas, ou velhas ilusões regeneradas?

Autarca de Maputo toma posse com novas promessas, ou velhas ilusões regeneradas?

A juiz-presidente do Tribunal Judicial da Cidade de Maputo, Gracinda Muiambo, empossou, na quarta-feira (07), Razaque Manhique como o novo Presidente do Conselho Municipal.  Na ocasião, o autarca vincou que vai trabalhar para resolver todos os problemas que enfermam a capital moçambicana.

As novas promessas (ou velhas ilusões regeneradas?) para o próximo quinquénio de governação na Cidade de Maputo:

Mobilidade e Transporte na Cidade: tornar realidade a dignidade humana e conforto no transporte; organizar o sistema de rotas por tipo de transporte; redefinir e requalificar os terminais rodoviários; eliminar o encurtamento de rotas; melhorar as vias alternativas de acesso à cidade. “Não deve ser necessário correr para comprar viaturas para dirigentes e quadros enquanto a população sofre todos os dias nas paragens”.

​Corrupção na casa: Razaque Manhique lança ofensiva contra dirigentes de Maputo

Saneamento do meio, drenagens e resíduos sólidos: mitigar o impactos inundações cíclicas nos distritos municipais mais críticos; ser a cidade modelo na recolha, reciclagem e tratamento de resíduos sólidos; utilizar conhecimento científico para recolher lixo;

Infraestruturas: implementar plano de tratamento da erosão nos bairros Polana Caniço, Costa do Sol e Ferroviários; fazer uma manutenção de rotina da rede viária e reforçar as sinalizações vertical e horizontal.

Ordenamento territorial, ambiente e urbanismo: elaborar plano de desenvolvimento de novas centralidades; emitir novos DUAT e acelerar a regularização de títulos de DUAT para os nativos da Ka Tembe; “É duro quando, por um decisão em julgado, se tem de demolir casas de famílias”.

Juventude, formação e emprego: construir e operacionalizar um centro municipal de formação técnico profissional.

Desporto, cultura, turismo e recreação: promover a actividade desportiva em todos os bairros da cidade; promover feiras municipais sinérgicas entre a cultura e recreação; resgatar valores identitários através das artes e culturas

“Para a materialização do nosso sonho e do nosso compromisso contamos com a participação activa de todos os munícipes”, disse.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.