Assédio sexual: Jorge Ferrão defende debate crítico nas salas de aula

Assédio sexual: Jorge Ferrão defende debate crítico nas salas de aula

O Reitor da Universidade Pedagógica, Jorge Ferrão, defendeu, hoje, em Maputo, a abordagem crítica e multidimensional do assédio sexual, sobretudo, das raparigas, no locais de ensino e aprendizagem.

“É importante promover esta reflexão crítica sobre as nossas normas e práticas, buscando a construção de uma cultura que rejeite o assédio e promova a igualdade do género e o respeito mútuo. É fundamental que se debata, em vários fóruns, sobretudo dentro das nossas salas de aulas. É lá onde temos de começar a discussão, para assegurar que toda a comunidade académica faça progressos nos mecanismos estabelecidos para controlar o assédio sexual nas nossas universidades”, instou.

Falando na abertura do debate sobre Assédio Sexual promovido pelo Centro de Integridade Pública (CIP), o reitor referiu que, actualmente, UP é composta por mais de 60% de mulheres. Assim, apelou que o debate sobre o assédio sexual inicie com as mulheres.

Por outro lado, Ferrão disse que os mecanismos de denúncia nas universidades ainda são poucos, apesar de se registar alguns avanços.

“É crucial promover esses mecanismos que respeitem a prevenção do assédio, ao mesmo tempo que se fortaleçam os procedimentos para lidar com as denúncias de forma mais eficaz e mais justa”, apelou.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.