Africanos criticam mudança de fórum energético da Cidade do Cabo para o Dubai

Africanos criticam mudança de fórum energético da Cidade do Cabo para o Dubai

O líder da Câmara Africana de Energia (CAE) em Moçambique, Florival Mucave, criticou esta segunda-feira a mudança do fórum ‘Africa Oil Week’ (AOW) de Joanesburgo para Dubai, por implicar que África não tem condições para uma exposição deste género.

“Estou profundamente preocupado sobre a decisão de mudar a AOW para o Dubai sob pretexto de proteger os participantes de infeções por covid-19 na Cidade do Cabo”, disse o responsável, acrescentando que “isso envia a mensagem de que quando as coisas estão duras por causa da covid-19, África deve ser abandonada em prol de outros locais, independentemente da lealdade que África mostrou durante mais de duas décadas”.

Em causa está a mudança desta exposição, que vai apresentar as principais tendências e perspetivas para a exploração energética no continente, e que foi anunciada no princípio do mês pela consultora Hyve devido às preocupações com a situação da pandemia na África do Sul.

“Quanto se tiram as oportunidades de comércio e empresariais de África, estamos a tirar empregos e oportunidades aos africanos; a AOW tomou a sua decisão, e o ónus está sobre nós para demonstrarmos que enquanto continente somos capazes e queremos organizar uma conferência que mostre de forma orgulhosa a indústria do gás e petróleo em África e que leva em conta todos os protocolos e medidas preventivas do contágio por covid-19”, salientou Florival Mucave.

“A decisão é errada, de vistas curtas no pensamento e envia uma mensagem negativa sobre África”, lê-se no comunicado enviado à Lusa, em que afirma que a escolha “subestima a capacidade [de África] de preparação para albergar eventos que definem o sucesso do setor da energia e da economia no futuro” e conclui: “Imaginem que a Liga das Nações Africanas em futebol era disputada no Dubai porque uma empresa diz que África não é o local certo por causa da pandemia de covid-19”.

A AOW junta os principais operadores petrolíferos no continente, e tem presença confirmada de várias multinacionais, entre as quais a Chevron e a TotalEnergies, que já confirmaram a presença na exposição no Dubai.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta