Aeronave de trilionário americano movida por biocombustíveis atravessa oceano

Aeronave de trilionário americano movida por biocombustíveis atravessa oceano

Um avião da empresa Virgin Atlantic do bilionário britânico Sir Richard Branson, de 73 anos, realizou a proeza de atravessar o oceano atlântico num vôo comercial sendo movido por óleo de cozinha, gorduras animais, açúcar e outros tipos de produtos considerados sustentáveis (biocombustíveis).

A aeronave decolou, a 28 de Novembro, do aeroporto de Heathrow, em Londres, na Inglaterra, para o aeroporto John F. Kennedy Nova Iorque, nos Estados Unidos.

O biocombustível deste voo foi fabricado a partir de gorduras residuais e açúcares vegetais e emitiu menos 70% de carbono do que os combustíveis de aviação à base de petróleo, refere um comunicado da empresa citado pela imprensa internacional.

Essa é primeira vez que uma companhia aérea comercial realiza um voo de longa distância, movido 100% por combustíveis de aviação sustentáveis (SAF, na sigla em inglês).

A expectativa do mercado da aviação é massificar a produção e utilização de biocombustíveis nas aeronaves, entretanto, actualmente o SAF representa cerca de 0,1% do consumo de combustível das companhias aéreas.

Apesar do sucesso na “ousadia”, a Virgin Atlantic não vai oferecer voos regulares movidos a SAF, até porque os motores dos aviões não foram concebidos para funcionar apenas com este tipo de combustível. Além disso, é demasiado caro e raro para que seja prático para as companhias efectuarem rotas exclusivamente a combustível ecológico.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta