Açucareira de Marromeu volta a funcionar depois de dez dias de paralisação

Açucareira de Marromeu volta a funcionar depois de dez dias de paralisação

A fábrica de açúcar de Marromeu, em Sofala, registou perdas acima de 20 milhões de meticais na sequência da paralisação de dez dias motivada por incêndio que destruiu a sala de controlo.

A unidade fabril voltou a funcionar esta terça-feira na máxima capacidade.  

Os prejuízos correspondem a cerca de seis mil toneladas de cana sacarina que já estava preparada para ser transformada em açúcar e que, devido à paralisação, acabou por apodrecer.

O director financeiro da Companhia de Sena, Luc Burton, explica que seriam produzidas seiscentas toneladas de açúcar.

Entrevistado telefonicamente pela Rádio Moçambique, Luc Burton faz saber que a empresa decidiu alargar por mais dez dias a presente campanha de produção, que estava prevista para terminar a 30 de Outubro próximo. 

O incêndio, que destruiu diverso equipamento informático da sala de controlo da açucareira de Marromeu, foi causado por um curto-circuito, segundo o inquérito levado a cabo pela própria fábrica.

Partilhar este artigo