Açucareira de Búzi com salários e indemnizações em atraso

Açucareira de Búzi com salários e indemnizações em atraso

A Organização dos Trabalhadores de Moçambique (OTM), central sindical, pediu hoje a intervenção da ministra do Trabalho, Margarida Talapa, para desbloquear indemnizações e salários em atraso na Companhia do Búzi, açucareira do centro do país.

“A OTM está preocupada com a situação do Búzi e pedimos a quem de direito para resolver este problema”, indicou Bento Gotine, secretário executivo da OTM na província de Sofala, após reunir-se com a governante.

A empresa açucareira “encontra-se paralisada há vários anos, sobretudo devido a equipamento obsolecto”, referiu, sublinhando que a firma não está a cumprir as cláusulas de pagamento de indemnizações e salários em atraso a 256 trabalhadores.

O acordo foi celebrado este ano e previa compensações em três tranches, em Abril, Julho e Dezembro, mas só a primeira parcela foi paga na totalidade, referiu Gotine.

Por outro lado, 75 dos 256 trabalhadores foram escolhidos para manter algumas atividades, sem contratos de trabalho e sem ordenados há sete meses.

“Os 75 trabalhadores receberam as cartas de rescisão e hoje estão a trabalhar em situação ilegal”, descreveu. 

Margarida Talapa referiu que o problema da açucareira foi igualmente “abordado” em encontros que manteve com o governador e com a secretária de Estado da província.

Segundo referiu, as autoridades estão a desenvolver diligências para se averiguar a situação.

Agência Lusa

Partilhar este artigo