Terrorismo: PR exige ao exército um combate “energético”

O Presidente da República, Filipe Nyusi recordou ao exército moçambicano que a guerra ainda não acabou e exige um combate “energético”, independentemente dos “resultados positivos” em Cabo Delgado.

“Estamos cientes dos resultados que estamos a registar no teatro operacional, é visível o retorno das populações às zonas de origem. Regista-se um retorno à normalidade em todos os distritos de Cabo Delgado. Estes resultados, em nenhum momento, devem significar abrandamento das operações militares”, disse o Chefe do Estado, num discurso feito à nação a partir da província de Tete.

Filipe Nyusi falava ontem (25, 09) no âmbito das celebrações do Dia das Forças Armadas e de Defesa de Moçambique (FADM), que se assinala esta segunda-feira em todo país.

Nyusi disse ainda que, as Forças Armadas e de Defesa de Segurança devem continuar a “combater energicamente”, reiterando que “Moçambique tem todo o direito de se defender e preservar a sua dignidade”.

Não podemos cometer o erro de desativar o poderio das Forças de Defesa e de Segurança quando consideramos que a batalha foi superada com sucesso (…) As Forças de Defesa e de Segurança não estão na fase defensiva, estão sim na fase ofensiva”, declarou Filipe Nyusi.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.