Promessa de cartas: Escolas de “condução” adoptam tabelas para cobranças ilícitas

Promessa de cartas: Escolas de “condução” adoptam tabelas para cobranças ilícitas

Os professores de escolas de condução na cidade da Beira, em Sofala, são acusados de receber dinheiro em troca de facilidades para os alunos obterem cartas de condução.

A denúncia ocorreu, na semana passada, durante a visita de trabalho da presidente da Assembleia Provincial, Antónia Charre, à Direcção Provincial dos Transportes e Comunicações.

Antónia Charre acrescentou que tinha informações segundo as quais os instrutores possuem uma tabela já estipulada de valores a “pagar” para que rapidamente se consiga a carta de condução.

“Por vezes, quem de facto tem conhecimentos suficientes é reprovado por falta desse pagamento. Os que não desembolsam valores mesmo sabendo não passam”, disse a responsável demonstrado já estar informada sobre os casos, pelo que apelou a uma fiscalização mais acerada nas escolas de condução.

Antónia Charre referiu que o maior número de acidentes de viação na cidade da Beira pode estar correlacionado com a falta de habilitação adequada dos condutores.

Por sua vez, a Directora provincial dos Transportes e Comunicações, Maria da Imaculada Gabriel, reagiu à situação e prometeu trabalhar para aferir a veracidade dos factos.

“Por alto temos acompanhado, mas é necessário termos evidências”, disse, advertindo que os indiciados poderão responder perante a Justiça porque a corrupção é crime e é punível.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.