ONG denuncia injustiça contra agricultores moçambicanos na venda de produtos agrícolas a comerciantes estrangeiros

ONG denuncia injustiça contra agricultores moçambicanos na venda de produtos agrícolas a comerciantes estrangeiros

O Centro para Democracia e Desenvolvimento Humano (CDD) denuncia a imposição e marcação aleatória de preços dos produtos agrícolas por parte de comerciantes estrangeiros em prejuízo dos agricultores moçambicanos em Mocuba, na Zambézia.

Comerciantes bengalis chegam a alterar quatro vezes no mesmo dia o preço de compra das produções dos pequenos agricultores moçambicanos, refere a Organização Não Governamental (ONG).

“[Os agricultores] vendem seus produtos aos comerciantes bengalis, com ou sem a intermediação dos “Mukheritas”, enquanto os bengalis adquirem os produtos agrícolas a preços que lhes convêm, geralmente abaixo dos custos incorridos pelos produtores”, revela a ONG.

Ademais, os comerciantes bengalis revendem a preços maiores os mesmos produtos a outros comerciantes indianos, em Nacala, ou exportam para mercados mais lucrativos. “Portanto, em toda a cadeia de valor, os pequenos produtores são os menos beneficiados”.

Segundo a organização, esta prática é acompanhada da impavidez da Inspecção Nacional da Actividades Económicas.

“O poder económico dos comerciantes bengalis reduz quase a zero a voz dos pequenos agricultores, já que muitas vezes há um conluio entre esses comerciantes e os fiscais, que assistem impunemente essas acções”, constata a ONG.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.