IPEM vai financiar 500 comerciantes vítimas do terrorismo em Cabo Delgado

O governo a través do Instituto de Promoção de Pequenas e Medias Empresas (IPEM), do ministério Indústria e Comércio, disponibilizou fundos para emprestar, mediante o pagamento de juros baixos, pelo menos a 500 comerciantes para erguer as suas economias, cujo lançamento do programa, ocorreu na semana finda, na cidade de Pemba.

O director dos Serviço Central do Estudo, Cooperação e Planificação no IPEM, Siro alvora disse a Rádio Moçambique que o programa do crédito bonificado visa a retoma de actividade económica e dinamização da economia de empreendimentos rurais nos locais onde foram afectados pelos ataques teorísticos.

“O programa visa revitalizar as actividades económicas nos distritos que foram afectados pelos ataques terroristas, sendo que os distritos abrangidos nesta fase são Palma, Macomia, Mocímboa da Praia, Quissanga, Moeda, incluindo os distritos que receberam deslocados como Montepuez”, informou.

Alvoro explicou ainda que a disposição do crédito pelo IPEM insere-se na Implementação do Plano de Reconstrução pós ataques terroristas em Cabo Delgado, aprovado pelo governo, cujo objectivo mé melhor a vida vidas populações, através do programa recuperação, geração de emprego e renda.

O crédito será gerido por empresas microcrédito preparados em mecanismo de simplificação dos procedimentos ao receber pedidos e propostas financeiras dos comerciantes, depois do credenciamento pelo Conselho Empresarial Provincial e dos Serviços Distritais das Actividades Económicas, responsáveis em declarar a autenticidade do comerciante.

As empresas de microcrédito estão localizadas nas cidades de Pemba e Montepuez, no distrito do Balama.

Partilhar este artigo