Governo fixa novo preço de castanha de caju para próxima de comercialização

Um quilo de castanha de caju bruta vai custar 35 meticais na próxima campanha de comercialização 2023-2024. O preço de referência foi, esta sexta-feira, aprovado pelo Governo, após auscultações feitas aos actores da cadeia de valor.

Trata-se de um valor relativamente baixo ao que vigorou na campanha anterior que esteva fixado nos 37 meticais.

Em representação dos produtores da castanha de caju, Ilídio Dias afirmou que, apesar de o preço não satisfazer a classe, esta acabou cedendo depois de ter ponderado a dinâmica do mercado.

“De princípio não houve consenso, mas os produtores acabaram cedendo dos 37 para 35 meticais. Por isso, não diria que estamos satisfeitos, porque até os 37 meticais não respondiam aquilo que é o custo real do produto”, disse Dias, citado pela AIM.

O Governo, através do director do Instituto Nacional de Amêndoas, Ilídio Bande, disse que o preço foi fixado com base nas condições do mercado internacional.

Bande, assegurou que, quando a campanha de facto iniciar, o mercado poderá “elucidar melhor” sobre a eficácia ou não do preço fixado.

Actualmente, a índia e o Vietname são tidos como os principais destinos da castanha de caju, e que, por isso, são eles que exercem grande influência sobre os preços praticados no mercado.

Em Moçambique, a produção do caju é considerada estratégica para a economia, tendo em conta que é fonte de renda para mais de 1,4 milhões de pequenos produtores, além de gerar outro tipo de serviços, como, por exemplo, a pulverização.

Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.